18 de janeiro de 2014

Dicas para limpeza de guitarra


Para obter o melhor desempenho seu instrumento deve estar preparado para grandes performances. A limpeza e a manutenção de forma apropriada é um grande passo para que não haja problemas na hora H.

Grande parte desse processo pode ser feito por você mesmo que além de economizar, ainda pode “customizar” seu instrumento para seu próprio estilo e sonoridade.

Cordas limpas: um detalhe a ser lembrado

Deveríamos considerar as cordas o componente de maior conexão entre você e sua música.  Você sabe ou pelo menos suspeita dos efeitos que cordas limpas e bem cuidadas têm sobre seu som e tocabilidade. Mesmo assim é comum negligenciarmos esse item vital em nosso instrumento, detalhes como o tipo de cordas, sua condição, a estabilidade da colocação e o contato com os pontos do instrumento podem afetar positiva ou negativamente a afinação e o timbre.

Limpando a guitarra

Manter seu instrumento limpo não só o ajuda a ter uma aparência melhor, mas pode melhorar a vida útil do acabamento, cordas, ferragens, corpo e até da parte elétrica. Sujeira, grude, graxa, poeira, umidade, suor, bebidas em geral, todos eles contribuem para a corrosão de várias partes do seu instrumento. É justo dizer que uma limpeza regular adequada sempre irá ajudar seu instrumento a ter uma sonoridade melhor e fazendo com que todos os componentes funcionem bem. Em todos os aspectos da manutenção existe uma série de prós e contras, e seguindo algumas dicas você pode maximizar seus esforços de limpeza.

Cuidado com o corpo da guitarra

A maioria dos modelos de guitarra tem acabamento feito com pintura e verniz com base em poliéster e poliuretano.  Os fabricantes
sugerem que a limpeza seja feita com Polidores Específicos, facilmente encontrados em lojas de música, pois possuem a formulação ideal para isso. Normalmente são base cera com ou sem silicone. O problema com produtos que contem silicone é que torna algum reparo futuro mais difícil de ser feito. Portanto procure sempre polidores sem silicone.
A melhor forma é utilizar um pano (flanela) seco que não solte fiapos, imediatamente após o uso. Isso irá remover todo o suor e graxa antes que haja tempo para solidificar e formar um resíduo mais concentrado. Resíduos mais “teimosos” podem ser removidos com um pano pouco úmido. Nunca utilize pano totalmente molhado e jamais use produtos para limpeza de automóveis, pois estes são muito corrosivos.

Escala

A maioria das escalas são feitas de rosewood ou ébano. Também encontramos escalas em maple, que possuem o acabamento muito parecido com o corpo e podem ser limpos da mesma forma. Tenha cuidado com acabamentos velhos e frágeis e onde há madeira exposta, pois qualquer produto utilizado pode ser absorvido e alterar a condição da madeira.  Neste caso não faça nenhum tipo de limpeza. Se houver necessidade procure um profissional.
Limpe todos os trastes removendo toda a sujeira que fica nas laterais dos mesmos. Observe se há algum gasto que necessite a troca.
É necessário observar a posição do braço se não há empenamento. Quase todas as guitarras possuem um tensor que é capaz de deixar o braço reto. Isso é muito importante e por isso não aconselhamos fazer sem a supervisão de um profissional.

Cordas

Há vários polidores com lubrificantes para cordas disponíveis no mercado. Aplica-se uma pequena quantidade diretamente nas cordas individualmente. Passe movimentando para cima e para baixo em todo o comprimento. Sempre observe se não ficou nenhum resíduo na escala. A primeira limpeza logo após o uso do instrumento é de suma importância para manter-se a qualidade sonora das cordas.

Ferragens (tarraxas, ponte, etc)

As partes de metal das guitarras normalmente são niqueladas, cromadas ou chapeadas em dourado. Suor e umidade são os maiores inimigos e cabe aqui também uma boa limpeza após o uso com pano seco como a primeira defesa. A sujeira nessas peças pode solidificar-se, corroer e se tornar ferrugem, acabando com a sua utilidade caso não haja uma limpeza regular e adequada.
Tire as cordas, tenha cuidado com parafusos que podem já estar corroídos e enferrujados, então remova a ponte inteira e já longe da guitarra aplique WD40 (um lubrificante penetrante).

Parte elétrica da guitarra

Para que sua guitarra tenha um rendimento satisfatório e que otimize os circuitos de captadores, os cuidados com conectores, fios e soldas devem ser observados. De nada adianta a guitarra estar limpa e toda a parte elétrica danificada. Para esses ajustes sugiro que procure um profissional afim de não ter dúvidas quanto ao bom funcionamento.

Outras dicas para conservar melhor sua guitarra

  • Apesar de haver vários fabricantes de capas para instrumentos, o ideal é mantê-los em estojos ou cases. Nesses há uma acomodação apropriada para braço e corpo. Alguns até apresentam proteção contra calor e frio (variantes que atuam em instrumentos de corda).
  • Para extrair a melhor sonoridade de seu instrumento some a todas essas dicas cordas sempre novas e de bons fabricantes. Tenho certeza que se tudo for observado você estará atingindo pelo menos 90% da sonoridade do seu instrumento.
  • Ao trocar as cordas de violões eletro acústicos jamais tire todas as cordas de uma vez. Esses violões em 98% dos casos possuem um captador abaixo do rastilho e o mesmo pode se movimentar com esse procedimento prejudicando ou até anulando o som das cordas marginais. Tire, recoloque e afine corda por corda a fim de evitar esse problema.
  • Há quem indique o uso de álcool isopropílico para ajudar na limpeza. Alguns ainda cultuam o mito de ferver as cordas usadas para tentar recuperar o brilho do timbre original, porém acabam por destemperar a liga metálica e perdem o encordoamento, pois os mesmos enferrujam e quebram com mais facilidade.
  • Um detalhe de extrema importância: Lave sempre as mãos antes de pegar em seu instrumento.
Fonte:musictube

Nenhum comentário:

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Google+ Followers

Translate

Visualizações de página!!

Visitantes

free counters

doistoquesdobrasil.blogspot.com