6 de junho de 2013

Sexo dá Câncer?


O ator Michael Douglas decidiu revelar detalhes sobre sua luta contra o câncer. Em entrevista ao jornal inglês “The Guardian”, no fim de semana, ele contou que o câncer de garganta que desenvolveu, diagnosticado em 2010, foi provocado pelo papilomavírus humano (HPV)
, contraído por meio de sexo oral. Ontem, Douglas disse que não poderia provar que o HPV era a causa, que o câncer poderia estar associado ao hábito de fumar e beber muito. O certo é que o ator, de 68 anos, evidenciou o fato de que o HPV pode levar a tumores de garganta.
A doença do ator, que anunciou, nos anos 90, ter se internado para tratar o vício em sexo, está em remissão após mais de dois anos de tratamento. “De fato me preocupei se o estresse causado pela prisão de meu filho (Cameron Douglas, por tráfico) não ajudou a deflagrar a doença. Mas sim, é uma doença sexualmente transmissível que causa câncer” disse Michael.
- Apesar de outros tipos de câncer de cabeça e de pescoço terem tido redução de incidência nos últimos 30 anos, os de orofaringe, como o que tem Michael Douglas, mantiveram os índices, e se estima que a principal causa para isso seja a infecção por HPV - disse o radioncologista José Luiz Fuser Junior, da Clínica São Carlos.
De acordo com o especialista, há estimativas de que cerca de 50% dos pacientes com câncer de orofaringe tiveram contato com o HPV durante a vida. Pesquisa da USP apontou que, nos dados de pacientes de 1998, o vírus estava presente em 1% dos casos. Cinco anos depois, a prevalência no tecido do tumor cresceu para 6,7%.
Relação sem proteção é fator de risco
O HPV é associado principalmente ao câncer de colo de útero. Segundo especialistas, o aumento de casos de câncer oral associados ao vírus se deve ao comportamento sexual, principalmente pela prática de sexo oral sem preservativos. Segundo os médicos, o câncer de garganta causado por HPV tem mais chances de cura, em comparação aos tumores relacionados ao tabaco e ao álcool.
Segundo o cirurgião do Instituto Nacional de Câncer Terence Farias, o sexo desprotegido e múltiplos parceiros são fatores que potencializam o risco de contágio.

A vacina contra o HPV já existe, mas, na maior parte do país, está disponível apenas na rede privada. São necessárias três doses, e o preço varia de R$ 540 a R$ 1.050. Atualmente o acesso gratuito ocorre de forma isolada, em poucos municípios, como Campos, no Norte Fluminense.


Fonte:extra globo

Nenhum comentário:

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Google+ Followers

Translate

Visualizações de página!!

Visitantes

free counters