3 de abril de 2012

The Clash e o Baader-Meinhof


O The Clash foi um grupo de punk rock britânico formado em 1976, originalmente por Joe Strummer (vocais, guitarra rítmica), Mick Jones (vocais, guitarra), Paul Simonon (baixo e vocais), Terry Chimes (bateria) e Keith Levene (guitarra).
Depois de 5 shows, Levene abandonou o grupo e, um pouco mais tarde, Chimes foi substituído por Topper Headon. Alguns creditam parte do sucesso da banda à habilidade de incorporar outros elementos musicais em seu repertório, como o reggae e o rockabilly.

Nos seus shows, o grupo protestava contra a monarquia e aristocracia do Reino Unido. Porém, diferentes dos outros jovens artistas que iniciavam suas carreiras na mesma época, trocaram o anarquismo pelo apoio a diversos movimentos de libertação. Em suas letras, clamavam pela solidariedade dos jovens á tais manifestações. O The Clash apoiou publicamente Liga Anti-Nazismo e diversos movimentos marxistas da América Latina.

Depois do sucesso de Combat Rock, álbum de 1982 que trazia duas das mais conhecidas músicas da banda, Rock The Casbah e Should I Stay Or Should I Go, o grupo começou a desmoronar. Entre brigas internas e saídas de integrantes, o The Clash foi levando as turnês e gravações até 1985. Nesse ano, depois de lançar o Cut The Crap, considerado um fiasco pela crítica, o grupo se separou e cada um seguiu seu próprio caminho. Para a tristeza dos fãs de punk rock, o The Clash havia acabado.

FOTOS:






Fração do Exército Vermelho (alemãoRote Armee Fraktion ou RAF), também conhecida como Grupo Baader-Meinhof(alemãoBaader-Meinhof-Gruppe) foi uma organização guerrilheira alemã de extrema-esquerda, fundada em 1970, na antiga Alemanha Ocidental, e dissolvida em 1998. Um dos mais proeminentes grupos extremistas da Europa pós-Segunda Guerra Mundial, seus integrantes se auto descreviam como um movimento de guerrilha urbana comunista e anti-imperialista, engajado numa luta armada contra o que definiam como um "Estado fascista".
A RAF foi formada no início dos anos 70 por Andreas Baader, Gudrun Ensslin, Ulrike Meinhof e Horst Mahler. Durante seus 28 anos de existência, nos quais contou com três gerações diferentes de integrantes, o popularmente assim chamado Grupo Baader-Meinhoffoi responsável por inúmeras operações de guerrilha e atentados na Alemanha, especialmente os cometidos no segundo semestre de 1977, já por sua segunda geração de militantes, que levou a uma crise institucional no país conhecida como Outono Alemão. Durante três décadas de operações, o grupo foi responsabilizado por 34 mortes, incluindo alvos secundários como motoristas e guarda-costas, e centenas de ferimentos em civis militares, nacionais e estrangeiros em território alemão, além de milhões de marcos em danos ao patrimônio público e privado.

CURIOSIDADES:
Em 1977, Joe Strummer subiu no palco vestindo uma camiseta com as palavras com o emblema da facção Baader-Meinhof, organização terrorista alemã de esquerda, fundada em 1970 na então Alemanha Ocidental. Por causa deste fato, ele escreveu a música Tommy Gun, onde renuncia a violência como meio de protesto.
fonte guia da semana

Nenhum comentário:

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Google+ Followers

Translate

Visualizações de página!!

Visitantes

free counters