14 de fevereiro de 2012

A música e a rebeldia através do tempo




    É fascinante poder entrar no universo mágico da juvetude e descubrir quais tem sido seus  sonhos.Principalmente porque é nessa idade que a gente mais sonha. Quais os sonhos do jovem de hoje?Qual os sonhos dos jovens dos anos 50?Dos 60,70,80,90?Temos meio século de grandes sonhos e uma história maravilhosa para contar, cheia de façanhas e aventuras corajosas, até aqui reveladas com paixão principalmente pelo cinema e música.
    Sim,porque até o final da Segunda Guerra Mundial,não existia essa mística do jovem, a juventude.As guerras obrigaram os tenagers que ficaram a ingressar no mercado de trabalho.Resultado:eles acabaram se tornando uma força consumidora,ou seja,se emanciparam.Amadureceram com a guerra,ou melhor tornaram-se adultos mais cedo.Terminada a guerra, o jovem vê-se transformado num rolo compressor cheio de sonhos e põe-se a gritar pelo mundo, certo de que havia conquistado esse direito.Agora impregnado por um sentimento antibelicista, como o que mostra Staley Kubrick em sua versão para o cinema de Glóri Feita de Sangue(1957).
     Enfim o jovem torna-se um apelo concreto,sem volta, puro sonho,rebeldia e poesia,movido pelo coração.Podia finalmente fumar,beber, ditar regras,como fazia Humphrey Bogart nos filmes dos anos 40.Mas será que podia mesmo?
     Delá pra cá,o que se viu foi a juventude tentando sempre lutar contra situação vigente,justamente o que até hoje a reprime.Quando isso aconteceu, na primeira metade dos anos 50, tínhamos uma América rec´m saída também de outra guerra, a da Coréia.Como resposta,surge uma juventude revoltada e rebelde, muito bem representada por Marlon Brando em O Selvagem (1954) e James Dean em juventude Transviada (1955).
     O maior sonho desse jovem era ter como realizar seus sonhos. Era poderconsumir sem depender dos pais.Era amar livremente,sem censura,como mostram muito bem Bud (Warren Beatty)e Deanie(Natalie wood) em Clamor do Sexo,filme de Elia Kazan(1961),baseado na peça de Willian Inge.
     É o jovem pondo finalmente seu grito para fora na calça jeans justa,azul e desbotada,nos cabelos cobertos de brilhantina e no rock`n roll de Chuck Berry,Little Richards,Buddy holly,Jerry Lee Lewis,Elvis,Bill Halley and his Comets, entre outros.
. 
Essa rebeldia ganha corpo e toma conta do mundo.Saltamos daí para os anos 60, em que os sonhos da juventude são outros e coincidem com novos movimentos literários:o feminismo, a afirmação dos gays eo black power,a luta contra o preconceito racial que leva os negros a atearem fogo em vários quarteirões na America,culminando em assassinatos como os de Martin Luther King e Malcolm X.

     Nos anos 60, a eclosão de uma nova guerra, a do Vietnã,faz tudo ficar ainda mais intenso.De novo milhares de jovens perdem a vida ou ficam mutilados, mudando radicalmente o sonho de uma geração.O "não " à guerra torna-se agora ponto de honra ,principalmente,porque o jovem é sua maior vítima.É o momento em que os jovens saem às ruas para protestar.E invadem festivais,como o de Woodstock (1969),clamando por "paz e amor".
     Estamos falando do pleno apogeu dos hippies,das drogas, do rock,do misticismo e do amor livre.O ritmo alucinante de músicos como Jimi Hendrix,Janis Joplin, The Who,Joe Cocker e Santana vira trilha sonora.A geração que vê o homem chegar a Lua sonha alto.Sonha em fugir da realidade obscura e isolar-se numa sociedade mais justa.Cria ídolos imortais e se envolve de corpo e alma na política,deixando-se embalar por movimento estudantil de maio de 68, em Paris,revisitado por Bernardo Bertolucci no não tão recente Os Sonhadores (2004) e em tantas outras obras-primas do cinema.No Brasil em plena ditadura militar ocorre a Tropicália encabeçada por Caetano e Gil,que foram exilados por sua rebeldia intelectual.

 
      Chegamos assim aos anos 70,a era em que todos os heróis de Cazuza vão morrer de overdose.O sonho é o mesmo, estimulado pela chatice do real:ainda em busca de uma vida melhor,só de paz.Isso porque a guerra prossegue, mais violenta,cobrindo o Vietnã de napalm.Além de Lennon a música de protesto ganha novos expoentes:The Doors,Pink Floyd,Bob Dylan,Led Zeppelin, Eric Clapton.Nasce também o movimento Punk,de Ramones e Sex Pistols,uma forma mais radical de lutar contra a selvageria do sistema.
      A raiva toma conta do jovem dos anos 70.Surge também o Heavy Metal e a Black Music.O sonho agora nada mais é do que transcender a realidade, fugir das imposições e experimentar todos os tipos de sensação que as drogas podem proporcionar.É a era da propagação do sexo sem limites, da pornografia escancarada,que toma conta da rua 42,em Manhatattan, e dos cinemas de Hollywood Boulevard,em Los Angeles.Até se espalhar pelo mundo e ser imortalizada anos mais tarde em Boogie Nights(1997),filme de Paul Thomas Anderson.Com o final da guerra dio Vietnã a Disco Music e seu glamour seduz a juventude.Embalos de Sábado à Noite, dirigido por John Bradham e embalado pela música dos Bee Gees,mostra exatamente essa geração cheia de sonhos cor-de-rosa.
      Início dos 80.Guerra fria,efeito estufa,boates,o jovem ainda mais focado em si mesmo.Surge a cultura yuppie,o culto à moda e ao corpo,a anorexia de Karen Carpenter.O flagelo da AIDS acaba co o sexo livre,o sonho agora é dominar o mundo o new wave invade o cenário com suas roupas com cores berrantes b`52.Madonna e, Michael tornam-se ícones,enquanto Bono Vox (u2) tenta pôr para fora o que está entalado na garganta em meio aos violentos ataques do IRA.No Brasil aparece o movimento Diretas Já eja nos anos 90 os"caras pintadas",refoçando o impeachment de Collor.

No mundo o consumismo sem rédeas causa revolta no jovem o que faz emergir o movimento Grunge em Seatle,pregando o pessimismo em alto e bom som.Com bandas como Pearl Jam, Alice in Chains,Stone Temple Pilots e Nirvana o seu maior expoente,com Kurt Cobain, vocalista,fala do seu ódio à vida e a todos, lança a moda das calças curtas e camisas flaneladas.

       O rap cresce combatendo as injustiças sociais e a violência policial,Tupac,Public Enemy e Eminem,represetam bem o rap americano.A dance music ganha espaço e hipinotiza a juventude que começa a explorar a internet.A ameaça do Bug do milênio assusta,mas cada vez mais surgem soluções.Aparecem os blogs,icq,e contestações via web.

As raves regadas a ecstasy virar febre de uma juventude sem ideais e alienada.A virada de milênio ocorre eo mundo não acaba,o bug era apenas mito e começam a surgir os primeiros indícios do emocore primo chorão do dark e gótico dos 80.Cada década o sangue novo faz eclodir novas idéis e sonhos o que mais está por vir?


Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Google+ Followers

Translate

Visualizações de página!!

Visitantes

free counters